O Brincar na Educação Infantil

O Brincar é um momento muito importante dentro da rotina das escolas de Educação Infantil e deve ser levado a sério.

Quando a criança brinca se desenvolve fisicamente, emocionalmente, cognitivamente, socialmente e culturalmente.

As trocas que acontecem entre as crianças ou entre crianças e adultos possibilitam o desenvolvimento das relações e aprendizagem.

O brincar pode ser livre ou dirigido.

O brincar livre e o faz de conta propiciam que a criança solte sua imaginação e reproduza situações do seu cotidiano ou crie situações novas como por exemplo: brincar de casinha, de ser a professora, de escritório etc.

O brincar dirigido poderá ser conduzido por um adulto ou outra criança. Se direcionado pelo adulto poderá ter vários objetivos que serão alcançados, como por exemplo, a amarelinha ou boliche para explorar a matemática, a brincadeira de corda para trabalhar canções, parlendas, o desenvolvimento da coordenação motora e etc.

Todas as escolas precisam se conscientizar e propiciar muitos momentos de brincadeiras para os seus alunos, pois é na escola que estão as verdadeiras oportunidades de desenvolvimento do aluno neste maravilhoso grupo social.

Francine H. Oliveira – Psicopedagoga

Hábitos saudáveis na infância

Somos reflexo do tempo, em relação à alimentação não é diferente: bons hábitos devem ser iniciados desde cedo para evitar problemas futuros.

Há coisas na vida que devemos começar desde cedo.  Bons hábitos alimentares, por exemplo, é de essencial importância para o desenvolvimento sadio de uma criança até o decorrer de sua fase adulta. É justamente nesse período que muitos problemas futuros podem ser evitados e, por isso, atente-se à alimentação dos seus filhos desde bebês!

Quando crianças, nosso metabolismo é mais rápido por causa do crescimento e temos muito mais massa magra, contudo, o volume de células de gordura do corpo já se desenvolve na infância, ou seja, se cuidarmos da alimentação desde pequenos, as chances deles se desenvolverem de forma mais saudável aumentam.

Uma alimentação equilibrada na infância e adolescência tem a capacidade de oferecer os nutrientes necessários para o desenvolvimento e crescimento saudável, além de atuar de forma decisiva na prevenção doenças como obesidade, colesterol, entre outras, tão comuns atualmente, inclusive nessa faixa etária.

Crianças que comem produtos ricos em gordura saturada (biscoitos recheados, salgadinhos) têm maior chance de desenvolver obesidade infantil, aumento de colesterol sanguíneo e aumento dos triglicerídeos. Consumo freqüente de corantes artificiais pode favorecer risco de alergias ou hipersensibilidades alimentares com sintomas gastrointestinais, dermatites, urticárias, asma. Os produtos ricos em açúcares favorecem o aumento de glicose no sangue levando ao risco de diabetes.

Outro grande problema é que as atividades de lazer tornaram-se passivas. As crianças substituíram as brincadeiras de bola, corda, pipa, por atividades predominantemente sedentárias, influenciadas pela tecnologia que disponibiliza no mercado uma gama de eletrônicos, que despertam o interesse maciço entre as crianças de todas as idades e classes sociais.

Lembre-se que os hábitos devem ser adquiridos de uma forma positiva e através do exemplo. Assim, papais e mamães, não se esqueçam de dar o exemplo aos seus filhos, nunca é tarde para começar fazendo mudanças nos seus estilos de vida.

“Cuidar da alimentação precocemente é um verdadeiro investimento num futuro tranqüilo e pleno.”

Fabiana Bianchi Rodrigues Nutricionista – CRN3 31557